Pinhais

Secretaria da Saúde do Paraná confirma primeiro caso da doença no Estado

Caso não lembre se tomou a vacina e não tenha a carteira de vacinação à pessoa deve ir até a Unidade de Saúde para verificar se há registro
(Foto: PMP)

Nesta quarta-feira, 7, a Secretaria da Saúde do Estado do Paraná (SESA) confirmou o primeiro caso de sarampo no Paraná, depois de 20 anos sem registro da doença. A paciente, moradora de Campina Grande do Sul, contraiu a doença em São Paulo durante uma viagem no mês de julho. Pelo fato da doença ter voltado ao país, a Secretaria Municipal de Saúde de Pinhais, alerta a população a manter em dia as vacinações.

A vacina contra o sarampo integra o calendário nacional de vacinação. A primeira dose é aplicada aos 12 meses de vida e a segunda aos 15 meses. A indicação do Ministério da Saúde é que crianças de seis meses a menores de um ano de idade que vão se deslocar para municípios que apresentem surto ativo de sarampo devem ser vacinadas contra a doença pelo menos 15 dias antes da data da viagem. Assim, no caso específico do Paraná, para crianças que estão nessa faixa de idade e forem deslocadas para Campina Grande do Sul, devem ser vacinadas. Essa dose será contabilizada como extra e a criança deverá receber mais duas doses, uma aos 12 meses e outra com 15 meses de idade.

Já quem tem até 29 anos deve receber duas doses para a imunização. Para a população entre 30 e 49 anos, o indicado é que recebam uma dose da vacina tríplice viral. Não devem tomar a vacina pessoas imunodeprimidas, acima de 50 anos e mulheres grávidas. Os profissionais da área da saúde devem ser vacinados com as duas doses da tríplice viral até os 49 anos, independente se atuam na atenção primária, secundária ou terciária.

Secretaria Municipal de Saúde reforça a importância da vacinação, respeitando as datas e faixa etária de cada vacina. Quem já tomou duas doses da vacina da tríplice viral está imunizado. A vacina está disponível em todas as Unidades de Saúde da Família do município.
 

Caso não lembre se tomou a vacina e não tenha a carteira de vacinação à pessoa deve ir até a Unidade de Saúde para verificar se há registro e se não houver registro, a imunização deve ser realizada.

 

O que é sarampo:

O sarampo é uma doença infecciosa, transmitida por vírus e que pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações decorrentes do sarampo são mais graves em crianças menores de cinco anos e podem causar meningite, encefalite e pneumonia.

Como ocorre a transmissão?

O vírus é transmitido pela respiração, fala, tosse e espirro. As micropartículas virais ficam suspensas no ar, por isso o alto poder de contágio da doença.

Quais os sintomas?
Os sintomas mais comuns são: febre alta, dor de cabeça, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo), tosse, coriza e conjuntivite.

Existe tratamento?

Como não existe tratamento específico para o sarampo, é importante ficar atento caso alguém com quem teve contato fique doente. Quem já teve a doença não corre o risco de ser contaminado pelo vírus novamente. Porém, a comprovação deve ser feita por meio de exame laboratorial.