Geral

Curitiba criou quase 20 mil empregos até setembro

Curitiba criou 19.697 vagas com carteira assinada de janeiro a setembro, o melhor resultado para o período desde 2013. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta quinta-feira (17/10) pelo Ministério da Economia.

Em nove meses, o volume de vagas geradas na capital já supera em 43% o número de todo o ano passado, quando foram criados 13.681 empregos. 

Curitiba foi a terceira cidade que mais gerou empregos no País, atrás apenas de São Paulo (79.744) e Belo Horizonte (20.936).

No Paraná, a Curitiba respondeu, sozinha, por 33% dos saldo de vagas. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o volume é 36,55 superior.

O saldo de vagas do Caged é medido pela diferença entre contratações e demissões no período.

Setores

O setor de serviços foi o que mais gerou empregos no acumulado do ano na cidade, com 13.950 empregos. A construção civil foi outro destaque, com 3.068 vagas, seguida pelo comércio, com 2.159.

O economista e superintendente do trabalho da Fundação de Ação Social (FAS), Fabiano Vilaruel, destaca que o ambiente mais favorável a investimentos dos empresários na capital é fundamental para o destaque obtido por Curitiba no âmbito nacional.

Segundo ele, a postura do governo municipal de romper com velhos hábitos da gestão pública faz a diferença, bem como adotar políticas que favorecem a abertura de empresas, investir na qualificação dos trabalhadores e na infraestrutura da cidade e valorizar o cidadão.

"Curitiba trouxe de volta a segurança que os empregadores precisavam para querer investir na cidade e abrir novos postos de trabalho formal”, diz Vilaruel.

Projetos de incentivo municipal a empresas inovadoras – dentro do programa Vale do Pinhão –, inauguração de empreendimentos comerciais na cidade e programas de capacitação de mão de obra e de apoio ao empreendedorismo são fatores que estão ajudando a melhorar o mercado de trabalho na cidade.