Geral

Guarda Municipal atendeu a 2.775 ocorrências no Centro

Guarda Municipal atendeu a 2.775 ocorrências no Centro. (Foto: Luiz Costa/SMCS)

Diariamente, os guardas municipais de Curitiba fazem abordagens a pessoas suspeitas, por uso e porte de substâncias ilícitas, por furto, roubo, pichação e vandalismo. Os guardas também fazem um trabalho de apoio e orientação ao cidadão. No Centro, esse leque de atividades alcançou um total de 2.775 ocorrências atendidas, no período de janeiro a setembro.

É o resultado do Grupo de Pronto Emprego Operacional (GPEO) em ação. Nesses nove meses, foram 621 indivíduos encaminhados à delegacia ou ao batalhão de polícia para formalizar a ocorrência e para os encaminhamentos determinados pela autoridade policial, que pode configurar desde um termo circunstanciado até uma prisão. 

Em 1.301 abordagens a pessoas suspeitas, 125 tinham mandado de prisão em aberto e foram presas. Outras 426 estavam utilizando ou portando drogas em praças e ruas. 

“Uma reclamação muito frequente que recebemos é justamente de uso de drogas em ambiente público. Dentro da legalidade, sempre que uma situação como esta se confirma, a pessoa é abordada e levada até a polícia”, explica o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel. 

A reincidência no delito é um ponto observado pelas equipes no dia a dia. Um dos casos mais recentes foi de um rapaz de 26 anos preso duas vezes por furto de fio de cobre. 

“O mesmo acontece com usuários de drogas e traficantes”, acrescenta o secretário. Foram 30 suspeitos de tráfico presos pelo GPEO desde o início do ano. 

Balanço

Situações de briga e de lesão corporal somaram 70 ocorrências atendidas pelo GPEO desde janeiro. Relatório do grupo mostra ainda 70 prisões pelo crime de furto, 51 por roubo, 43 por agressão ou ameaça e 23 de dano ou vandalismo. 

Entre essas últimas está o caso de um suspeito de pichação na Casa Hoffmann, na noite de terça-feira (15/10). Em patrulhamento pelo São Francisco, a dupla de guardas viu quando dois indivíduos praticavam o delito. Um deles fugiu e o outro, com dois pincéis, foi encaminhado para a Delegacia do Meio Ambiente. Ele também foi multado em R$ 10 mil, por pichação em patrimônio público.

Reforço no Centro

Desde outubro de 2018, o GPEO foi instituído como reforço de segurança na região central. São guardas a pé, com apoio de motos e viaturas, que estão mais presentes nos locais públicos para prestar apoio, dentro do conceito do policiamento de proximidade instituído pelo prefeito Rafael Greca.

As atividades são coordenadas pelo inspetor Antônio Carlos Flausino. Há 26 anos na GM, Flausino busca motivar os novos guardas, com foco na produtividade. “O guarda precisa gostar do que faz e dar o melhor de si. Assim, a população vai se sentir mais segura”, afirma ele.

A novidade, que tem sido enaltecida pelo grupo de moradores e comerciantes do Centro Seguro, foi possível após a contratação de 190 profissionais para a corporação, depois de passarem pelo curso de formação específico para a função. 

Até o fim deste ano, outros cerca de 190 terminam as aulas práticas e teóricas e se juntam ao efetivo total da GM nas ruas.