Política

Militante do PCO e movimento “Lula Livre” assume atentado na Havan e promete incendiar casa de Bolsonaro em Angra dos Reis

Polícia Civil de São Carlos confirmou que o incêndio foi criminoso e está avaliando imagens das câmeras de segurança do local. O delegado foi informado por este jornal sobre o militante de esquerda que assumiu a autoria do crime

Pelas Redes Sociais, o militante do Partido da Causa Operária (PCO), de extrema esquerda, assumiu o atentando que resultou no incêndio da estátua da Havan no município de São Carlos-SP. “Eu assumo o atentado, ainda estou em São Carlos. No Carnaval vou a Angra dos Reis queimar a casa que Bolsonaro tem lá”, disse Paulo Henrique dos Santos Felix, que no facebook tem o perfil Hique Felix. A reportagem do Agora Paraná monitorou durante toda a madrugada este perfil no facebook que ainda está no ar e diz "estar esperando a polícia".

O 1º Distrito Policial de São Carlos não tinha a informação até o fim da manhã desta quinta-feira (2). A Polícia Civil teve acesso a informação por meio deste jornalista que assina a reportagem. A Polícia Civil de São Carlos confirmou que o incêndio foi criminoso. O delegado responsável pelo caso, Maurício Doti esteve no local na tarde de hoje (2) e avalia as imagens de câmeras de segurança no entorno da loja.

Deboche das autoridades

Na manhã de hoje (2), Paulo Henrique provocou as autoridades. “Bom dia meus novos fãs bolsominions. Tô esperando a PF chegar ainda”. Em outra postagem ele compartilha imagens da estátua da Havan pegando fogo com a trilha sonora de um hino comunista e escreve: “Belo e moral”.

Crimes contra Segurança Nacional

Quando Paulo Henrique ameaça atear fogo na casa do presidente da República, ele pode ser punido pela Lei 7.170, que dispõe sobre os crimes contra a segurança nacional. E tendo em vista os fatos recentes, como o de Adélio Bispo, não podemos descartar ou minimizar nenhuma ameaça contra a segurança do presidente da República e de sua família. A reportagem procurou o delegado Maurício Dota, de São Carlos, responsável pelo caso, mas ele estava em diligência. A reportagem entrou em contato com o proprietário da Havan, Luciano Hang, por celular, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Pode ser um bléfe?

Um novo Adélio Bispo? Não é hora de pagar pra ver. Atenção autoridades!! Este homem tem que ser preso imediatamente, estando blefando ou não.