Política

Censura: Jornalista que denunciou tentativa de venda das mensagens da Vaza Jato para o PT é demitido

O jornalista Cláudio Dias do site A cidade On de Araraquara, ligado a afiliada da Rede Globo na região, foi demitido nesta sexta-feira. Ele foi o primeiro jornalista a revelar a identidade dos hackers de Araraquara, presos pela Polícia Federal por invadirem os celulares do Ministro da Justiça Sérgio Moro e dos procuradores da Lava jato.

A demissão do jornalista é uma clara retaliação pelas reportagens do jovem jornalista que desmontou a versão do Hacker Walter Delgatti Neto, o Vermelho, que disse que a primeira pessoa a ter tido seus dados invadidos seria o procurador de justiça da cidade, o que, foi desmentido pelas provas reveladas pelo jornalista, que também revelou que o hacker teria conversado com amigos da cidade falando que queria vender o material roubado para o Partido dos Trabalhadores e a ligação dele com Manuela D’ávila, candidata a vice-presidente na chapa do petista Fernando Haddad.

Além de retaliação, também é um tipo de censura, pois o grupo de Comunicação local, ligado a rede Globo de Televisão, não estava satisfeito com as revelações do jornalista Claudio Dias, que foi peça chave para trazer luz ao tema jornalístico mais importante do ano. Procurado pela reportagem do Agora Paraná, ele não quis comentar o assunto. A demissão do jornalista é um grave atentado à liberdade de imprensa, mas a Abraji, Fenaj, Sindicato dos Jornalistas de São Paulo estão em silêncio sobre o caso, situação que contrasta com as notas semanais que os órgãos emitem em apoio ao jornalista Glenn Greenwald, que está nos Estados Unidos no momento em que ele e sua equipe estão cometendo um crime em curso.