Geral

Moradores reforçam trabalho de limpeza no Parolin

Prefeito Rafael Greca participa do programa Tudo Limpo no Parolin. (Foto: Luiz Costa/SMCS)

Seis moradores do Parolin reforçam o time da limpeza pública no bairro. Gabriel, André, Kevin, Maikon, Wagner e Diego fazem parte do programa Tudo Limpo, apresentado à comunidade na noite desta quinta-feira (9/1), no barracão da Associação de Moradores do Parolin, na Rua Professor Plácido e Silva.

O prefeito Rafael Greca contou aos participantes da reunião que a ideia do Tudo Limpo começou há mais de 20 anos, quando ele foi prefeito pela primeira vez. Na época, o programa da Fundação de Ação Social (FAS) realizava mutirões de limpeza com a participação da comunidade, que era contratada por meio da associação de moradores.

“Foi a minha Margarita, a minha mulher, que inventou esse nome. A gente contratava as associações de moradores para promover a limpeza das vilas, dos fundos de vale, dos quintais.”

O prefeito destacou ainda iniciativas como o Lixo que não é Lixo, a troca do lixo reciclável por comida nos caminhões do Câmbio Verde. “Vila limpa sem lixo não tinha bueiro entupido, não tinha enchente, não parava a água para juntar rato e dar doenças como a leptospirose”, observou.

“Voltei a ser prefeito com a ideia de que Curitiba voltaria a ser Curitiba. Agora, o projeto está mais bem calibrado, por isso temos gente da comunidade. Quando a gente fala Tudo Limpo é porque precisa mesmo ser tudo limpo”, enfatizou.

Greca falou das características da região onde está o Parolin. “Num lugar como é esse fundo de vale do Parolin, onde as águas descem com velocidade pelo Rio Pinheirinho e arroios, não pode ter sujeira que represe a água e lixo. Temos que pensar que não pode ter lixo acumulado, principalmente onde tem água. A água tem que correr do mais alto para o mais baixo, tem que chegar no Rio Belém, sem afogar ninguém”, explicou o prefeito.

Ao lado do vice-prefeito Eduardo Pimentel, Greca disse ainda que outras áreas de risco na cidade receberão iniciativas semelhantes. A próxima área será a Vila Torres.

Além dos seis profissionais, integrantes da comunidade, o Tudo Limpo terá quatro educadores ambientais que trabalharão permanentemente no bairro. Todos foram contratados pela empresa Cavo, responsável pelo serviço em Curitiba.

 

Haverá um escritório local com coordenação para garantir a proximidade com os moradores e a efetividade de ações de educação ambiental. Equipes da Regional Portão e dos núcleos regionais também estão envolvidos.

O vereador e presidente da Associação, Edson do Parolin, contou que participou do Tudo Limpo, quando ele foi lançado durante o primeiro mandato do prefeito Rafael Greca. “Eu participei do Tudo Limpo junto com muita gente aqui da comunidade. Era gratificante. Agora o programa tem uma nova organização”, observou o vereador.

Serviço diferenciado

A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias, destacou que o bairro tem um serviço diferenciado, é o que tem a maior frequência de coleta em Curitiba.

Além da coleta diária, há reforço da limpeza pública às quartas e sextas-feiras. “Mesmo assim, o bairro ainda tem vários pontos de concentração de lixo”, observou a secretária.

 

“O principal é criar esse canal de comunicação entre a equipe da Limpeza Pública, a do Tudo Limpo e a comunidade. Esta é uma ação com engajamento efetivo da comunidade na gestão dos resíduos”, declarou.

Marilza ressaltou que se houver melhorias na separação do lixo, vai haver crescimento das vendas do material reciclável. “Além disso, melhora as condições do ambiente e a saúde dos moradores”, completou.

Ajuda dos moradores

Gabriel Zacarias de Souza falou em nome dos seis integrantes do Tudo Limpo do Parolin, que foram escolhidos dentro da comunidade. Todos estão muito satisfeitos com a oportunidade de trabalho.

“Queremos que seja tudo limpo no Parolin, que quando chova a gente não precise ficar preocupado. A gente quer viver dignamente e limpos. Espero que o bairro todo nos ajude porque esse não é um trabalho de seis pessoas, é a comunidade inteira, queremos o bairro unido. Isso é progresso para o bairro”, afirmou.

Desde segunda-feira (6/1), eles já estão envolvidos com os cuidados na varrição e na manutenção da limpeza. “As pessoas que me encontraram na rua disseram que vão ajudar. O programa vai abrir a visão do pessoal. Eles precisam ajudar a manter tudo limpo”, disse Wagner Xavier da Cruz, colega de Gabriel.

“Teve gente que me reconheceu quando eu estava trabalhando. Muita gente já ajudou, eu nem esperava, e até me ofereceram água”, contou André Ely Trauler Schonrock, que também integra a equipe.

Kevin Franco, o mais novo do grupo (ele tem  21 anos), gostou de poder participar do programa. “Vamos ajudar o bairro que a gente mora e a saúde das pessoas”, resumiu.

Diego Lima Marques já trabalhou com reciclagem. “Sempre gostei desse tipo de serviço. Sempre quis trabalhar na Cavo”, declarou.

Compromisso

O programa Tudo Limpo terá a coordenação do educador ambiental Ionilton Aragão, que participa de iniciativas semelhantes em outras cidades do Brasil.

“Vamos fazer o Tudo Limpo uma realidade aqui neste bairro. O projeto ressurge com força. Cada morador terá compromisso com esse trabalho. Cada morador terá que mudar o seu comportamento. E temos um compromisso com a comunidade: enquanto tiver um morador insatisfeito com a limpeza, não vamos parar”, declarou Aragão.

Participaram do lançamento do Tudo Limpo moradores do bairro, recicladores, representantes da Cavo, da Secretaria do Meio Ambiente, da Administração Regional do Portão/Fazendinha e da Cohab. O administrador da Regional Portão, Gerson Gunha, também acompanhou a reunião.

O Tudo Limpo complementa ações como o Amigo dos Rios, de recuperação dos corpos hídricos da cidade e do projeto das 100 mil árvores para Curitiba.

Conheça os participantes do Tudo Limpo do Parolin

Gabriel Zacarias de Souza, 34 anos, nasceu no Parolin, é casado e tem dois filhos. Começou sua vida profissional trabalhando com reciclagem. Estava desempregado havia um ano e dois meses.

Maikon Luiz Ferreira da Silva, 31 anos, nasceu em Curitiba, morou em Campo Largo e hoje vive no bairro. É casado e tem dois filhos. Há quatro anos estava fazendo trabalhos temporários.

Kevin Franco, 21 anos, nasceu em Curitiba e trabalhava com o avô fazendo trabalhos de pintura e roçada. Está feliz com a oportunidade de trabalho.

Wagner Xavier da Cruz, 28 anos, nasceu em Cornélio Procópio, região do norte pioneiro paranaense, vive em Curitiba desde criança e mora no Parolin há seis anos.

André Ely Trauler Schonrock, 22 anos, nasceu em Curitiba, morou quatro anos no Parolin.

Diego Lima Marques, 26 anos, nasceu em Curitiba, foi criado no bairro, tem um filho, estava desempregado. Já trabalhou em depósito de papel e na coleta de material reciclável.