Geral

Morre Frank Silva, que construiu um dos maiores jornais do Paraná

O pioneiro da comunicação de Maringá Franklin Vieira da Silva, que os amigos chamavam de Frank, faleceu na manhã deste domingo (13). Ele tinha 78 anos, lutava contra um câncer no aparelho digestivo e estava internado desde o dia 16 de agosto.

Por volta das 10h desta manhã Frank sofreu uma parada cardiorrespiratória e deu adeus à esposa, Patrícia, aos quatro filhos, três netos e milhares de amigos que cultivava em todo o Paraná. Ele foi dono do O Diário do Norte do Paraná e da Rádio Cultura.

O velório será na Câmara de Vereadores das 10h às 15h30 desta segunda-feira (14) e o sepultamento está marcado para às 16h, no Cemitério Municipal. Lembrou um de seus filhos, Michael Vieira da Silva, ao informar os horários das cerimônias de despedida aos amigos:

– Como meu pai gostava sempre de dizer: ”I did it my way” , da música do seu artista favorito Frank Sinatra. Viveu uma vida maravilhosa de muitas histórias marcantes como todos sabem. Obrigado pelo carinho.

Do sucesso à crise

No entanto, se há alguma coisa errada com o mundo de hoje, em outros tempos elas deram muito certa ao advogado, colunista social, radialista e empresário Frank Silva. Chegou em Maringá em 1954 e três anos depois se tornou popular na cidade.

Ficou conhecido com a narração ao vivo, aos 15 anos, de um acidente com a Esquadrilha da Fumaça, na Rádio Cultura, que anos depois compraria. Foi o primeiro acidente aéreo de Maringá, em 1957. O piloto morreu.

Depois, em 1960, se tornou colunista social do O Diário do Norte do Paraná, jornal que também acabou se tornando sócio e posteriormente, no início da década de 1970, assumiu integralmente. À frente da empresa, Frank transformou O Diário no terceiro maior jornal do Paraná.

Mas, em 15 de abril de 2019, depois de 45 anos reportando a história de Maringá, O Diário do Norte do Paraná teve a falência decretada. O avanço das tecnologias da informação gerou uma profunda crise financeira nos veículos impressos em todo o mundo e O Diário sucumbiu.

Mesmo com os percalços, Frank Silva não desistiu de atuar na área que o levou ao sucesso e à crise financeira. Passou então a se dedicar à sua coluna social, política e econômica na internet, que tinha milhares de seguidores, e a escrever para outro jornal da cidade, o Jornal do Povo.

Presidente da ADI

Frank Silva foi presidente da Associação dos Diários do Interior (ADI), que neste domingo emitiu a seguinte nota de pesar:

“É com grande pesar que a ADI-PR , Associação dos Jornais diários do interior do Paraná, comunica o falecimento do seu sócio fundador – o Jornalista e empresário , Franklin Silva, ocorrido nesta manhã do dia 13 de setembro de 2020. Deixa a mulher, quatro filhos e três netos.