Geral

ONU seleciona Curitiba para concurso mundial sobre mudanças climáticas

Nesta quinta-feira (22/4), Dia da Terra, haverá uma reunião online de técnicos do município com representantes da ONU para avançar no alinhamento dos trabalhos a serem apresentados no desafio internacional.

O UN-Habitat, Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos, selecionou Curitiba a participar do Climate Smart Cities Challenge (Desafio Climático das Cidades Inteligentes), que visa a testar e dimensionar soluções para a redução de gases do efeito estufa e, ao mesmo tempo, gerar impacto social significativo, como bairros com emissão zero de carbono, gerenciamento de logística de frete e edifícios verdes e acessíveis.

A capital paranaense foi escolhida com outras três cidades: Bogotá (Colômbia), Bristol (Reino Unido) e Makindye Ssabagabo (Uganda). Juntas, apresentarão trabalhos no Climate Smart Cities Challenge, um concurso aberto de inovação a ser lançado na Dubai Expo, em outubro.

Nesta quinta-feira (22/4), em que o mundo celebra o Dia da Terra, haverá uma reunião online de técnicos do município com representantes da UN-Habitat, das Nações Unidas, para avançar no alinhamento dos trabalhos a serem apresentados no evento de Dubai. Curitiba e as demais cidades terão apoio dos parceiros do Climate Smart Cities Challenge: UN-Habitat, Cidades Viáveis, Vinnova, Teknikföretagen, a Agência Sueca de Energia, Smart City Suécia, Business Sweden, Expo 2020 Sweden e Nesta Challenges.

Essa conquista é o resultado de anos de esforço e do pioneirismo de Curitiba na questão ambiental e de seu planejamento integrado. Para a arquiteta da Assessoria de Relações Externas (Arex) do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Daniela Moraes, que participou da inscrição do projeto curitibano, este é um grande passo nos planos da cidade.

“Participar do desafio Climate Smart Cities Challenge surge como uma oportunidade de acelerar a proposição de soluções e ideias para a implementação de projetos que levem Curitiba a um modelo ainda mais sustentável de desenvolvimento urbano”, afirma a arquiteta do Ippuc.

O resultado da escolha de Curitiba foi divulgado no último dia 14 de abril pelo UN-Habitat. A capital paranaense e as outras três cidades foram selecionadas entre candidatos de todo o mundo por meio da inscrição de projetos. Desenvolvido por técnicos do Ippuc e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o projeto curitibano escolhido visa alcançar a neutralidade de carbono na cidade até 2050. Nesse processo, Curitiba buscará estabelecer áreas de carbono zero, como parte da efetivação de ações de melhoria da eficiência energética. 

“O desafio é encontrar modelos para ocupação e integração de múltiplas funções urbanas com suporte de governança, negócios, investidores, acadêmicos e a população. Os novos modelos e estratégias devem contribuir para reduzir emissões de gases de efeito estufa, promovendo o bem-estar social.”, explica Daniele.

Curitiba conta com o Plano Municipal de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima) e uma série de projetos e iniciativas em curso fomentadas pela Prefeitura, e em conjunto com parceiros, com vistas ao equilíbrio ambiental e à redução de emissões de CO2.