Parece covid, mas não é: o que se sabe sobre a nova cepa de Influenza

Cidades brasileiras têm enfrentado um surto do vírus influenza A H3N2. O vírus está se disseminando rapidamente na última semana. A situação era inesperada por autoridades regionais, pois o mês de dezembro não apresenta vírus como os da gripe no país — que, frequentemente, têm seu ápice no inverno.

De acordo com os especialistas, ao  longo de 2020, a covid-19 dominou o cenário. Quase não foram registrados casos de gripe no ano retrasado. Mas a partir do segundo semestre de 2021, com o avanço da vacinação contra a covid, outros vírus respiratórios começaram a ressurgir.

Segundo informações divulgadas pela BBC, na última semana mostram que, tudo indica que a nova cepa de influenza que transita no Brasil veio do Hemisfério Norte, uma região que passa atualmente pelo inverno. A informação é confirmada pelo fato de que a cepa presente em solo brasileiro é a mesma presente na Europa e nos Estados Unidos.

Como se prevenir?

  • Uso de máscaras o distanciamento social são medidas que continuam válidas para evitar o contato com a doença;
  • Higienizar as mãos com frequência;
  • Alimentar-se bem;
  • Manter-se hidratado;
  • Não compartilhar itens de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros.

Principais sintomas

  • Febre alta, acima dos 38ºC;
  • Dor de garganta;
  • Dor de cabeça;
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Calafrios;
  • Cansaço excessivo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia, sendo mais frequente de acontecer em crianças;

Estou com sintomas. O que fazer?

É necessário se isolar entre cinco e seis dias após apresentar os sintomas. Após esse período, é necessário esperar a febre cessar completamente por 24 horas e, só então, retomar o contato social.