Ação policial fecha 17 pontos comerciais no fim de semana na Capital

Aglomerações, comércios abertos clandestinamente, uso de drogas e venda e consumo de bebidas alcoólicas foram os casos que mais demandaram as equipes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) em Curitiba neste final de semana. Com efetivo reforçado, o trabalho resultou em 44 pontos comerciais fiscalizados, 193 autuações administrativas lavradas e 20 pessoas encaminhadas (quatro prisões em flagrante e 16 encaminhamentos para Termo Circunstanciado), da noite de quinta-feira (27) a domingo (30). As fiscalizações estão mais rígidas devido ao Decreto Estadual nº 7.716/21.

De acordo com o coordenador da Aifu em Curitiba, capitão Ronaldo Carlos Goulart, os trabalhos têm surtido efeito. “A avaliação tem sido positiva, pois temos verificado que uma parte dos estabelecimentos comerciais têm compreendido a mensagem e obedecido às normas. Agora, infelizmente, temos uma parcela que insiste em se manter na clandestinidade, desrespeitando as regras de segurança”, disse.

Dos estabelecimentos comerciais fiscalizados, 17 foram fechados por infringirem as regras previstas no decreto. Além disso, das autuações administrativas, oito foram lavradas em desfavor de pessoas jurídicas. Em todos os pontos em que a Aifu fez a abordagem 649 pessoas foram flagradas em aglomeração.

O trabalho de fiscalização ao cumprimento das medidas sanitárias também resultou em apreensões de drogas e outros ilícitos que estavam nos pontos abordados. Foram apreendidos 210 maços de cigarros contrabandeados, oito gramas de maconha, duas essências de narguilé, cinco máquinas caça-níqueis, seis televisores e 12 cartelas para bingo.

Na área do trânsito também houve intensificação de abordagens e verificação de documentos, e os policiais militares e agentes da prefeitura fizeram 119 autos de infração e recolheram 14 veículos ao pátio por pendências administrativas.

REINCIDÊNCIA 

Durante as noites e madrugadas, as equipes da Aifu percorreram dezenas de bairros da Capital e verificaram pontos denunciados pela população onde já ocorre perturbação do sossego, aglomeração de pessoas, consumo e venda de drogas e de bebidas alcoólicas. Segundo o capitão Goulart, o que chamou a atenção foi que estabelecimentos comerciais já notificados anteriormente por descumprir as medidas sanitárias estavam com as portas abertas cometendo as mesmas irregularidades.

“Identificamos alguns pontos preocupantes, como pontos de casa de jogos com mais de 40, 50 pessoas, uma tabacaria com quase 100 pessoas já com estrutura preparada, com pessoas no entorno, radiocomunicação, pontos que já foram abordados e responsabilizados em operações anteriores”, disse.

Sobre esses casos, a Aifu tem atuado de maneira intensa, em dias e horários alternados, para surpreender os que ainda insistem em atuar na clandestinidade. “Temos um planejamento de união de esforços para potencialização das nossas condições operacionais e, assim, obter mais resultados ainda”, destacou o capitão.

Um desses casos foi o de uma tabacaria na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), abordada na noite de sexta-feira (28). Cerca de 90 pessoas, entre fregueses e funcionários, estavam no local. Durante a ação da Aifu, porções de maconha, cocaína e ecstasy foram encontradas no chão do estabelecimento. Após as medidas cabíveis dos órgãos municipais, os quatro envolvidos mais o casal que fazia a função de segurança foram encaminhados à Delegacia de Crimes contra a Saúde Pública (Decrisa).

Outro evento foi um bingo na região do Rebouças, também em Curitiba, onde havia cerca de 120 pessoas aglomeradas em um local apertado e sem ventilação. Ao todo, foram apreendidos 12 CPUs, cinco caixas de som, 10 monitores e seis televisores, além de R$ 1.683,00 em dinheiro. Ainda segundo o capitão, cada um dos frequentadores foi notificado e recebeu uma multa de R$ 5 mil, aplicada pelos agentes da Secretaria Municipal de Urbanismo.

POSTOS 

Neste domingo (30), a Aifu abordou postos de combustíveis com intuito de fiscalizar a aglomeração de pessoas por meio do consumo de bebidas alcoólicas no local, o que na Capital é proibido. A venda de bebidas é permitida pelos postos, mas o consumo não.

Nesta ação houve apoio do Batalhão de Polícia de Trânsito, que ajudou na orientação nas imediações destes comércios para os trabalhos. Foram fiscalizados 21 postos de combustíveis em Curitiba, dos quais dois foram fechados. Foram lavradas quatro autuações jurídicas e abordadas 104 pessoas nestes comércios.

Nas questões de trânsito, foram 63 veículos abordados, sete recolhidos ao pátio e 56 autos de infração lavrados.

TRABALHOS INTENSOS 

Ações mais firmes têm sido feitas pela Polícia Militar em todo o Estado para inibir as aglomerações de pessoas e outras irregularidades a fim de frear o contágio do coronavírus. As unidades de área da PM têm atuado em conjunto com as secretarias municipais para ampliar os trabalhos e aumentar a eficiência das operações.

“Cada vez mais estamos aperfeiçoando as ações e atuando em parceria, responsabilizando os que ainda desrespeitam as normas e causam situações que proliferam o coronavírus”, afirmou o capitão Goulart.

Na Capital, os trabalhos contaram com os efetivos do 12º, 13º, 20º e 23º Batalhões da PM, do BPTran, do Regimento de Polícia Montada (RPMon) e da Companhia de Rondas Ostensivas com Aplicação de Motocicletas (Rocam). Pela Prefeitura atuaram a Guarda Municipal, a Secretaria Municipal de Urbanismo, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e a Secretaria de Defesa Social e Trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *