Copel doa 217 cilindros de oxigênio para tratamento da Covid-19

A Copel doou nesta terça-feira (27) 217 cilindros ao Governo do Paraná para uso no armazenamento de oxigênio medicinal, insumo utilizado no tratamento de pacientes com quadros avançados de Covid-19. Os equipamentos, que possuem diferentes capacidades de armazenamento, foram remanejados do estoque da empresa e entregues à Secretaria estadual da Saúde, e vão garantir reforço no suprimento de oxigênio para os municípios.

Os cilindros passam, na sequência, por um processo de manutenção através da White Martins, englobando pintura, higienização e troca de registro. Esse processo será custeado pelo Grupo Boticário. Em seguida, os cilindros integrarão uma reserva técnica da Secretaria da Saúde junto à Defesa Civil, que administra a logística de entrega para os municípios segundo a criticidade de seus estoques em unidades de pronto atendimento ou hospitais de pequeno porte.

Além dos cilindros da Copel, a Secretaria da Saúde também recebeu a doação de 100 novos cilindros adquiridos pela Petrobras. Cada unidade tem capacidade de 50 litros de oxigênio, o equivalente a 10m³. Os equipamentos também foram entregues nesta terça-feira (27) e estão prontos para serem distribuídos.

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, reforçou a importância do momento de chegada da doação. “Nós continuamos em uma pandemia e nossos leitos hospitalares continuam cheios. Por isso, temos a necessidade de continuar com o manejo de cilindros de oxigênio. Já temos uma reserva de 300 cilindros, e agora recebemos mais 317 unidades através da doação destas duas importantes empresas”, disse o secretário. “Centralizamos a organização das entregas na secretaria e fazemos a distribuição de acordo com a necessidade dos serviços de saúde, tudo através da logística da Defesa Civil”, acrescentou Beto Preto.

“Olhamos para nossos estoques e encontramos esses cilindros disponíveis tanto na Copel Geração e Transmissão como na Copel Distribuição. Sabemos que o trabalho da Secretaria da Saúde no enfrentamento da pandemia tem um valor importante para as pessoas que precisam de tratamento e, atualmente, os cilindros de oxigênio são um dos fatores mais críticos nesse cenário”, disse o diretor-presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero. “Por isso ficamos muito honrados em dar mais essa contribuição para o exemplar trabalho que o Paraná tem realizado no combate à pandemia”.

Segundo Felipe Leonardo Gomes, gerente-geral da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), localizada em Araucária e pertencente à Petrobras, esses cilindros foram adquiridos pela estatal e estão sendo distribuídos por vários Estados. “Vieram, neste primeiro lote, 100 cilindros novos carregados com oxigênio. A nossa expectativa é que cheguem outras 100 unidades nos próximos meses”, afirmou

INICIATIVA 

A doação de cilindros da Copel foi uma iniciativa do colaborador Luiz Eduardo Ortega, supervisor do setor de manutenção de subestações do Departamento de Manutenção da Regional Oeste da empresa. Ao saber da crise no abastecimento de oxigênio por conta do agravamento da pandemia, ele sugeriu que os cilindros parados em subestações e oficinas da empresa fossem recolhidos e repassados aos órgãos competentes para o armazenamento do oxigênio medicinal.

“Cada novo transformador instalado em nossas subestações possui dois cilindros de gases industriais, que servem para manter o transformador pressurizado durante o transporte e o armazenamento, evitando assim que entre umidade no equipamento”, explicou Ortega.

De acordo com ele, após a energização do transformador, esses cilindros de gás deixam de ser necessários, e só voltarão a ser utilizados em caso de nova movimentação do transformador. “Isso só ocorre ao final da sua vida útil, quando já não há mais necessidade de manter íntegras as condições do isolamento do equipamento, uma vez que será retirado de operação”.

A sugestão mobilizou as equipes da Copel, que durante duas semanas recolheram cilindros do Paraná inteiro e concentraram o material em Curitiba para entrega à Secretaria estadual da Saúde.

Ortega registrou a possibilidade no sistema interno de ideias da Copel, um programa que avalia todas as iniciativas inscritas pelos funcionários com o objetivo de estimular a inovação na empresa. O sistema recebe, em média, 500 sugestões por ano, que passam por um comitê e recebem um parecer sobre sua viabilidade de execução. Uma vez acatada, cada ideia ganha um “padrinho” que se responsabiliza pela execução. 

SOLIDARIEDADE 

A Copel também doou, no início de abril, 21 respiradores e ventiladores de beira de leito para auxiliar pacientes da Covid-19 na rede pública de saúde do Paraná. O valor da doação foi de R$ 1,1 milhão, arrecadados na campanha Fatura Solidária. A cada cliente que opta pela fatura digital a Copel doa R$ 2 para as ações de combate à Covid-19 no Estado. Se os clientes cadastrarem a conta de luz no débito automático, são mais R$ 3 doados. A ação não tem custos para o consumidor. Para ajudar, saiba mais em https://www.copel.com/hpcweb/.

Signatária do Pacto Global da ONU e do movimento paranaense que trabalha pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a empresa também incentiva ações voluntárias, como a doação de 16 toneladas de alimentos à campanha Cesta Solidária por empregados da companhia em abril deste ano. Esta campanha é uma iniciativa do Governo do Estado que tem como objetivo ajudar as famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade social, as mais impactadas pela pandemia do novo coronavírus.

PRESENÇAS 

Compareceram à solenidade de entrega o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano; o diretor-presidente da Copel Distribuição, Maximiliano Orfali; o diretor-geral da Copel Geração e Transmissão, Moacir Carlos Bertol; e o coronel Fernando Raimundo Schunig, coordenador estadual da Defesa Civil.