Em dois dias de formação, Expo Educação reúne 87 mil participantes

Com 20 ações (sete internacionais e treze nacionais) e 87 mil participantes e especialistas de cinco países, a Expo Educação Internacional Digit@l 2021 foi encerrada na noite desta sexta-feira (02/07).

O maior evento de formação da Secretaria Municipal da Educação, realizado no formato on-line, reuniu professores, diretores, pedagogos, servidores da área, especialistas, parceiros de instituições ligadas à educação e a comunidade.

As palestras e mesas redondas abordaram temas como a escola após a pandemia, educação inclusiva, cidadania digital, aprendizagem criativa, transições e integração na educação e educação ambiental, cidades educadoras, inclusão escolar, superdotação, Transtorno do Espectro Autista (TEA), desafios dos gestores escolares pós-pandemia e direitos humanos.

Para a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, que apresentou pela manhã a mesa redonda sobre cidades educadoras, a Expo se consolidou com um modelo inovador de feira e debates, em substituição à tradicional Semana de Estudos Pedagógicos.

“O modelo de feira, adotado de maneira inédita já em 2018, quando era possível o formato presencial, consolida a linha inovadora da educação curitibana. Gratidão a todos que fizeram esta expo acontecer”, frisou a secretária.

“A quebra de paradigma reforçada na feira segue a linha dos programas e ações desenvolvidas nesta gestão para a inovação. A Expo Educação incorpora o conceito do Vale do Pinhão, o ecossistema de inovação da cidade”, completou Maria Sílvia.

No período da tarde de sexta-feira (2/7), um dos destaques foi a ação formativa sobre Transtorno do Espectro Autista, com palestra da doutora em Psicologia do Desenvolvimento Viviane De Leon. A terapeuta destacou a importância de se apoiar os déficits desses estudantes e valorizar suas habilidades. “Esse estudante vai aprender diferente porque ele pensa de maneira distinta”, explicou, abordando estratégias necessárias nas interações com crianças com TEA.

Centro pioneiro

Curitiba é pioneira no atendimento especializado a crianças e estudantes com TEA. Em setembro de 2019 foi inaugurado o Centro de Ensino Estruturado para o Transtorno do Espectro Autista (CEETEA) da Secretaria Municipal da Educação. O centro, pioneiro nesse modelo com ensino estruturado e com metodologia própria, funciona no 9º andar do Edifício Delta (Alto da Glória), sede da secretaria.

São seis salas para atendimento individual ou em pequenos grupos, além de uma sala de formação e outra da Escola de Pais, iniciativa da secretaria que orienta as famílias de crianças e estudantes. Com a pandemia da Covid-19, o atendimento passou para o formato remoto.

A rede municipal tem mais de mil estudantes com Transtorno do Espectro Autista. Ao todo, são mais de 7,4 mil crianças e estudantes beneficiados com algum tipo de atendimento especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *