Estado implementa posto avançado para produzir documento de identidade de presos e egressos

Uma nova parceria entre o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) e a Polícia Civil do Paraná, por meio do Instituto de Identificação (IIPR), vai ajudar a confeccionar a carteira de identidade dos presos que não possuem o documento. O projeto pioneiro será na cidade de Toledo, no Oeste, ao lado do Patronato. Além da população privada de liberdade, o posto avançado visa contemplar familiares de presos e egressos do sistema prisional.

“É o avanço de uma parceria já existente. Anteriormente havia a necessidade do IIPR comparecer nas unidades para identificar um preso. Agora, essa documentação será feita de maneira rápida e por coleta de impressões digitais biométricas, pondo fim a problemas que o próprio sistema prisional enfrenta, por exemplo, em caso homônimos”, afirmou o diretor estadual dos complexos sociais, Everton Rodrigo dos Santos.

Além do acesso ao Registro Geral (RG) sem burocracia e por meio de um sistema mais moderno e seguro, as informações coletadas devem integrar um banco de dados que auxiliará as forças de segurança e o Poder Judiciário. “Vamos amenizar falhas, evitar dúvidas e também facilitar a reinserção do egresso à sociedade, continuando de forma humana o processo de ressocialização”, completou.

O diretor do IIPR, Marcus Michelotto, disse que o projeto vai permitir a 1ª via do RG aos presos que não têm, além da renovação daqueles documentos já antigos. “Os servidores do Depen foram capacitados para realizar as coletas biométricas e biográficas, avançando, desta maneira, na garantia de direitos aos detentos, que terão ao documento essencial para o retorno social”, arrematou.

TOLEDO – O projeto funcionará na sala ao lado do Patronato Penitenciário de Toledo, no segundo piso do Terminal Rodoviário Alcido Leonardi. Devido às regras sanitárias de combate a proliferação do vírus que causa a Covid-19, o serviço deve ser agendado pelo telefone (45) 3252-2006 para o público externo. O atendimento é exclusivo via plataforma de mensagens (WhatsApp), não sendo permitidos agendamentos por ligações telefônicas.

O Patronato Penitenciário de Toledo foi transformado em local de atendimento avançado em maio de 2020 e seus serviços são voltados aos egressos do sistema prisional, monitorados, prestadores de serviços comunitários e seus respectivos familiares. A média de atendimentos ao mês chega a 500 e a previsão é que seja ainda maior com a implantação da parceria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *