Experiência de Curitiba pode ser levada a unidades do Estado

A governadora Cida Borghetti participou nesta quinta-feira (21), junto com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, da reabertura e lançamento do projeto de visitação guiada ao túnel do Parque Tanguá, uma das principais unidades de preservação ambiental da capital. A visitação guiada reabre a atração, que estava fechada desde 2016, após a queda de uma rocha do paredão sobre a passarela. O local será usado para estudos geológicos.

Cida disse que a experiência de Curitiba no aproveitamento de seus parques, a exemplo dos passeios guiados no Parque Tanguá, pode ser levada para unidades de preservação de todo o Paraná. “Vamos promover uma discussão com os órgãos ambientais do Estado para ver como podemos agregar conhecimento para levar iniciativas como esta aos parques estaduais”, afirmou.

“Temos belezas extraordinárias em todas as regiões do Paraná. Experiências como essa estimulam a visitação, promovem a conscientização ajudam a avançar ainda mais na preservação ambiental”, disse a governadora.

O prefeito Rafael Greca explicou que o túnel, abandonado há tempos, era alvo de atos de vandalismo. “As pichações foram retiradas e o túnel foi restaurado. Agora volta a ter uso, como laboratório de estudos geológicos. Com isso avançamos e melhoramos a preservação do meio ambiente”, afirmou Greca.

SANEAMENTO – Governo do Estado e a prefeitura Curitiba, disse a governadora, estão alinhados no que se refere a questão ambiental. Ela destacou os investimentos em saneamento e citou a ampliação da rede coletora de esgoto dos bairros Abranches e Taboão, nas proximidades do Parque Tanguá. A Sanepar está investindo R$ 7 milhões na construção de quase 30 mil metros de rede coletora nesta região da capital. Serão feitas 1.400 novas ligações.

“As obras impactam diretamente nos cursos de água que chegam até o Parque Tanguá”, disse o prefeito Rafael Greca. “São obras que trazem a despoluição dos cursos d’água, principalmente do Rio Barigui, aqui na bacia do Tanguá. A nova rede de esgoto é um benefício que o Governo do Estado traz para a região Norte de Curitiba”, explicou.

O contrato de programa firmado entre a Sanepar e a prefeitura de Curitiba, no dia 5 de junho, prevê aportes de R$ 3,5 bilhões na capital, nas próximas três décadas. A meta é universalizar o serviço de coleta e de tratamento de esgoto, abrangendo 98% da população, e manter o índice de 100% de abastecimento de água.

Curitiba já é a capital brasileira com os melhores índices de saneamento, segundo ranking do Instituto Trata Brasil. O índice de coleta e tratamento de esgoto na capital já ultrapassa os 90% e o abastecimento com água tratada é de 100%.

UNIVERSIDADES E ESCOLAS – O projeto de reabertura do túnel do Tanguá e visitas guiadas é fruto de uma parceria com o departamento de geologia da Universidade Federal do Paraná. Além da população em geral, as visitas serão também voltadas para universidades e escolas.

As visitas guiadas acontecerão aos sábados, com um limite de 15 pessoas por grupo. Os passeios iniciam no primeiro sábado de julho. Para participar, é preciso fazer um agendamento prévio pelo e-mail visitaguiadatunel@smma.curitiba.pr.gov.br.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o vice-prefeito e secretário municipal de Obras Públicas, Eduardo Pimentel; o secretário municipal de Governo, Luiz Fernando Jamur; o deputado federal Luciano Ducci; a deputada estadual Maria Victória; vereadores e gestores municipais.
BOX
Criação da 22ª Reserva Particular do Patrimônio Natural

No mesmo evento, o prefeito Rafael Greca formalizou a criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM) Alfred Willer, no Abranches. Com uma área de 6 mil metros quadrados, esta é a 22ª reserva particular de Curitiba. De acordo com a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, as reservas particulares somam 246 mil metros quadrados de áreas preservadas, que se juntam às unidades de preservação de Curitiba e garantem o índice de 60 metros quadrados de área verde por morador.

Quem tem um imóvel com uma área significativa de preservação pode entrar em contato com a secretaria municipal do Meio Ambiente para criar uma RPPNM. “Como contrapartida, há a isenção do IPTU do imóvel. Além disso, é feito um cálculo do que seria possível construir naquele local. Isso é transformado em potencial construtivo, o proprietário recebe o certificado e pode comercializar no mercado imobiliário”, explicou Marilza.