Portos do Paraná capacita jovens da Ilha dos Valadares para o mercado de trabalho

A Portos do Paraná, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), está promovendo curso que visa a capacitação e o desenvolvimento de ações para jovens nas comunidades que estão nas áreas de abrangência dos portos paranaenses.

A ação está ligada ao projeto Jovem Aprendiz, que contempla o programa de Educação Ambiental da empresa pública, como ação de compensação da licença ambiental de operação, liberada pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Segundo o diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, João Paulo Santana, a ação é fundamental para o porto seguir e cumprir com aquilo com que se comprometeu, de fazer com que o terminal de Paranaguá seja uma mola propulsora da transformação da realidade das comunidades da área de influência.

“Queremos muito capacitar e empoderar essas comunidades para que elas consigam fazer a mudança de sua matriz econômica, deixem de ser apenas extrativistas e possam também passar a operar no setor da prestação de serviços, turismo de base comunitária, em especial”, salienta.

Segundo Tiago Mafra, gestor da CIA Ambiental, empresa contratada que realiza o Programa de Educação Ambiental e Comunicação Social da Portos do Paraná, essa primeira ação teve foco em filhos de pescadores e foi desenvolvida na Ilha dos Valadares. O curso, realizado pela manhã, dura 10 dias, tem carga horária de 30 horas e é ministrado para jovens a partir de 16 anos, que geralmente estão na fase final do Ensino Médio.

“O objetivo é aprimorar a entrada desses jovens no mercado de trabalho, apresentando técnicas de entrevista, de atendimento, aprimoramento de comunicação para pessoas que vão trabalhar no comércio ou de maneira geral, e para pessoas que vão procurar um emprego e têm que aprender a se apresentar”, explica Mafra.

METODOLOGIA – Vanessa Lima dos Santos, instrutora na área de gestão do Senac Paranaguá, diz que é sempre um desafio capacitar os adolescentes. “Verificamos nesses jovens dessas comunidades que realmente têm uma carência de lidar com a comunicação. Trabalhamos com eles a autoconfiança, o desenvolvimento contra a timidez, para eles saberem e entenderem a trabalhar com a comunicação, a forma de aplicar, a inteligência emocional, a postura, entre outros”, afirma.

“Eles ficam antenados nas aulas porque temos uma metodologia ativa em relação à aplicação do conteúdo. Trabalhamos com muitas dinâmicas e trazemos junto com essa vivência o domínio técnico científico”, acrescenta Vanessa.

Ao final do curso, além do certificado que recebem, os alunos entregam ao professor um boletim informativo completo, feito 100% por eles. O produto é concebido desde a pauta, marcação de entrevistas, fotos, liberação de direito de imagens, até a diagramação final.

Para o diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, o trabalho é importante que as crianças e jovens se capacitem, para que consigam ter facilidade de comunicação, seja na hora de abordar um turista, buscar um novo emprego, em uma entrevista, no momento de se expressar. “Precisamos formar pessoas que não sejam tímidas na hora de colocar para fora suas vontades, seus anseios, seus desejos, suas intenções”, diz Santana.

Um novo curso está previsto para novembro, também para jovens da Ilha dos Valadares, voltado para a capacitação inicial em maquiagem.