Prefeitura de Pinhais realiza 3º Circuito de Valorização da Consciência Negra

O Parque das Águas sediou o 3º Circuito de Valorização da Consciência Negra, evento realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Semel) que marcou as ações sobre a temática durante o mês de novembro. Ao longo da tarde do último domingo (21) ocorreu uma programação diferenciada, com oficina de Abayomi, roda de conversa, samba de roda, apresentações de maculelê e capoeira.

A vice-prefeita de Pinhais, Rosa Maria, prestigiou o evento e falou sobre a importância dos povos negros para a construção da nossa história. “Todas as ações da Semana da Consciência Negra são muito importantes, pois é fundamental para a construção da igualdade racial buscarmos o conhecimento desse protagonismo dos negros na história do nosso país e de sua contribuição. Não se pode falar da história do Brasil, sem falar dos negros e negras”, afirmou a vice-prefeita que também elogiou a equipe da Semel pelo evento.

Atividades

Como parte da programação, o Grupo Capoeira Brasil fez apresentações de Maculelê – dança que simula uma luta com bastões, ao som de atabaques e cânticos –  e de Capoeira – representação cultural que une esporte, dança, cultura popular, música e brincadeira, além disso, a roda de Capoeira e o ofício dos mestres foram reconhecidos como Patrimônio Cultural Brasileiro, em 2008 (IPHAN).

O Grupo conduziu um samba de roda – manifestação cultural que mistura dança, música, poesia, que nasceu no Recôncavo Baiano e recebeu influências das culturas africana e portuguesa. “Mesmo com a pandemia ainda presente, estamos felizes por participar deste momento fazendo nosso trabalho, em que procuramos divulgar a cultura popular brasileira. A Capoeira nasceu no Brasil, como forma de buscar a liberdade quando o negro era escravizado, e hoje está presente no mundo afora; já o Grupo Capoeira Brasil está em mais de 40 países, com mais de 22 mil praticantes”, declarou Marcelo Oliveira Palma, o professor Clone, que também aproveitou para agradecer à organização do Circuito.

Edna Souza, a Miss Preta de Pinhais, falou sobre a “Representatividade afro na publicidade e propaganda” em uma roda de conversa. “Eu desenvolvo um trabalho nas escolas do município, todo ano no dia da Consciência Negra eu me visto como Miss e vou falar às crianças sobre representatividade, também em empresas. Quando eu comecei no universo da publicidade foi difícil, pois nem todos os cabeleireiros tinham traquejo com o cabelo, por exemplo, e as coisas estão mudando e vemos muitas pessoas negras em campanhas publicitárias. E para as crianças ver isso é muito importante, elas se sentem representadas”, declarou Miss Preta.

O 3º Circuito de Valorização da Consciência Negra também contou com oficina de Abayomi, boneca de pano que não possui costura e é feita apenas com retalhos de tecido e nós, a qual foi criada na década de 80, por Lena Martins. E para finalizar contação de história com Elaine Klein, das obras “Quibungo” de Maria Clara Cavalcanti e “O jabuti e o leopardo”, uma história da tradição oral, ambas de matriz africana.

Também estiveram presentes o secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Pinhais, Bruno Sitima, e a diretora do Departamento de Cultura, Haline Siroti; a Miss Pinhais 2021, Jaqueline Silva de Oliveira; Miss Broto Pinhais 2021, Clara Cristina da Cruz Kuchla e o Mister Teen, Lucas Silveira Estevam Freire.

Dia da Consciência Negra 

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro em homenagem a Zumbi dos Palmares, assassinado nesta mesma data no ano de 1695. Ele foi um dos maiores líderes negros do Brasil, que lutou pela libertação do povo contra o sistema escravista, portanto, este dia tornou-se um símbolo da resistência histórica contra a escravidão e o racismo no Brasil.