Prefeita encaminha para Câmara projeto que cria programa Dignidade Menstrual

Neste mês dedicado ao cuidado com a saúde da mulher em alusão ao Outubro Rosa, a prefeita de Rio Branco do Sul, Karime Fayad encaminhou para a Câmara de Vereadores nesta quinta-feira, 07, o projeto de Lei que cria o Programa Dignidade Menstrual.

“Como mulher e acompanhando as necessidades das jovens e das mulheres adultas de baixa renda, quero dar apoio efetivo para combater esta pobreza menstrual oferecendo um kit higiene para proporcionar mais conforto e segurança neste período tão delicado”, destacou a prefeita.

De acordo com o projeto enviado à casa de leis para apreciação e posterior aprovação dos vereadores, há a urgência de desenvolver políticas públicas locais para minimizar esta precariedade menstrual conforme dados apontados por recentes pesquisas.

Segundo o estudo “Pobreza Menstrual no Brasil: desigualdades e violações de direitos”, realizado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), aponta que 713 mil meninas vivem sem acesso a banheiro ou chuveiro em seu domicílio e mais de 4 milhões não têm acesso a itens mínimos de cuidados menstruais nas escolas.

Neste contexto, muitas dessas pessoas fazem uso de produtos não indicados para absorver a menstruação, tais como sacos plásticos, roupas velhas, algodão e até mesmo jornal, o que gera problemas de saúde, como infecção urinária ou cistite (28%), candidíase (28%), infecções vaginais por fungo ou bactéria (11% e 7%), e até uma condição que pode levar à morte, conhecida como Síndrome do Choque Tóxico.

“Precisamos cuidar das nossas meninas e mulheres, através da informação, educação, acolhimento social e, sobretudo atenção com a saúde de todas elas, que envolve inclusive, a dignidade e a humanidade, diretos tão básicos, mas infelizmente violados”, destacou a Prefeita Karime Fayad ao assinar o encaminhamento do projeto para a Câmara.