Estado homenageia representantes do Paraná nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio

O recorde de medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio foi motivo de celebração e de noites em claro da torcida brasileira nos últimos meses. E o Paraná fez parte dessa história de sucesso.

Para celebrar essas conquistas, o Governo do Estado, por meio da Superintendência do Esporte, junto com a Copel, promoveu um almoço para homenagear os representantes do Paraná nos Jogos 2020. O evento aconteceu nesta sexta-feira (17), em Curitiba.

O vice-governador Darci Piana participou do encontro e destacou as conquistas. “É um dia muito importante para o povo do Paraná. Estamos homenageando nossos atletas que representaram o País e o nosso Estado em Tóquio. Lembrar que esses atletas, que levaram o nome do Paraná tão longe, conseguiram tantos feitos, é um exemplo para a nossa juventude”, afirmou Piana.

Para o superintendente de Esporte, Helio Wirbiski, a cerimônia foi uma forma de valorizar e reconhecer essa delegação que fez tanto pelo esporte do Estado e do País. “Foi um evento maravilhoso de recepção e comemoração dos nossos atletas. A cada dia temos a certeza de que o apoio à base e a estrutura esportiva traz resultados”, afirmou.

Foram convidados 75 representantes paranaenses que estiveram na maior competição esportiva do mundo – entre atletas, técnicos e também árbitros. Desses, 16 atletas conquistaram medalhas, sendo nove deles bolsistas do programa Geração Olímpica, realizado pelo Governo do Estado com o patrocínio da Copel, e que teve 35 participantes nos Jogos.

Entre os paranaenses, subiram ao pódio atletas de futebol masculino (ouro), vôlei feminino (prata), vôlei sentado feminino (bronze), judô paralímpico (bronze), esgrima em cadeira de rodas (prata), futebol 5 (ouro), paracanoagem (prata) e natação paralímpica (3 bronzes).

GERAÇÃO OLÍMPICA – Em 2021, o programa, que é o maior de incentivo a atletas e técnicos entre todos os estados, completou 10 anos de existência. São 1.250 bolsas ofertadas – com valores mensais que vão de R$ 200,00 a R$ 3.000,00 – atendendo desde atletas das categorias de formação até o alto rendimento. O investimento total anual é de R$ 4,75 milhões e para fazer parte é preciso ser federado nas instituições esportivas paranaenses.

As nove medalhas conquistadas pelos bolsistas do programa foram todas na Paralimpíada.

Confira os medalhistas do programa:

– Na esgrima em cadeira de rodas, Jovane Guissone conquistou a prata na espada.

– Na natação, foram três medalhas de bronze: Eric Tobera (revezamento 4×50 livre), Débora Borges Carneiro (revezamento 4x100m misto, classe S14) e Beatriz Borges Carneiro (100m peito, classe S14).

– A quinta medalha foi de prata na paracanoagem, com Giovane Vieira na canoa VL3.

– No judô, mais um bronze com Meg Emmerich.

– A tão sonhada medalha de ouro chegou com a seleção masculina de futebol 5, para cegos, que teve três atletas do Geração Olímpica: Gledson Barros, Jeferson da Conceição e Cássio Reis.

Técnicos bolsistas do Geração tiveram seus atletas de outros estados ganhando medalhas. Os que foram comandados por Rodrigo Ferla, treinador da seleção de parataekwondo, trouxeram de Tóquio ouro, prata e bronze. Marcelo Oliveira fez parte da comissão técnica da seleção feminina de vôlei sentado, medalhista de bronze; e Fernando Oliveira, o Fernandão, viu no atletismo dois de seus comandados conquistarem medalhas: ouro e bronze.

EXPERIÊNCIA – O multicampeão Emanuel Rego, que foi bolsista do Geração Olímpica e Paralímpica em 2012, em Londres, ganhando uma medalha de prata, participou do encontro.

Vitor Tavares, do parabadminton, falou sobre sua participação no Japão e das expectativas para o futuro. “Fiquei em quarto lugar em Tóquio. Dei meu melhor em cada jogo, disputei com os melhores do mundo. Perdi uma partida na semifinal e disputa de bronze, mas dei meu melhor. Agora vou focar no ciclo para Paris 2024 e espero contar com o apoio do Governo do Estado novamente”, disse.

Portando as medalhas de bronze, as gêmeas Débora e Beatriz Borges Carneiro relembraram seus momentos em Tóquio. “A experiência foi incrível e por conta dessa medalha sinto vontade de treinar mais”, relembrou Débora. “Essa conquista me fez sentir atleta de verdade e mostrar minha capacidade de vencer dentro da piscina”, complementou a irmã Beatriz.

Ronan Cordeiro, triatleta, que é incentivado pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (Proesporte), também participou da celebração. “Desde minha época de competições de base fui apoiado por programas do Governo. Isso fez a diferença em minha carreira”.

“A felicidade por ver o crescimento desse programa ao longo dos anos é indescritível”, afirmou Denise Golfieri, coordenadora do Geração Olímpica. “Tivemos uma medalha em Londres, 2012, com o grande Emanuel, duas de prata na Rio 2016, com Ágatha do vôlei de praia e Marcelo Santos (bocha), e agora foram nove conquistas. É uma realidade que suplantou nossos melhores sonhos”.

PRESENÇAS  Também participaram do evento a primeira-dama e presidente do Conselho de Ação Solidária, Luciana Saito Massa; o diretor de Comunicação da Copel, David Campos; o secretário estadual da Comunicação Social e da Cultura, João Debiasi; a superintendente da Cultura, Luciana Casagrande Pereira; o diretor da Política da Pessoa com deficiência da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Felipe Braga Côrtes; o secretário de Esporte e Lazer e Juventude de Curitiba, Emílio Antônio Trautwein, e o campeão olímpico e mundial de vôlei de praia, Emanuel Rego.