Paraná é o 3º que mais vacinou profissionais do Ensino Superior, quase 50% da meta

O Paraná está entre os três estados que mais vacinaram profissionais do Ensino Superior, das redes pública e privada. O balanço do Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS) aponta que 26 mil trabalhadores paranaenses já receberam, pelo menos, uma dose dos imunizantes.

Esse número representa 45% do total de professores e trabalhadores administrativos do Paraná, de acordo com o Censo de Educação Superior de 2019, realizado pelo Ministério da Educação (MEC). A vacinação desse grupo iniciou no dia 15 de junho. Ao todo, foram aplicadas 15.262 doses da vacina da AstraZeneca/Fiocruz, 8.911 da Pfizer/BioNTech e 2.015 da CoronaVac em quase 200 municípios.

E o objetivo é continuar a programação. Da nova remessa de 439.340 doses, recebidas na quinta-feira (24), cerca de 20 mil serão destinadas ao público da Educação Superior. A partir da aplicação desses imunizantes, a expectativa é que mais de 90% desse grupo esteja vacinado pelo menos com a primeira dose da vacina.

“O Governo tem se esforçado para agilizar a vacinação nos diferentes grupos prioritários, e com os trabalhadores do Ensino Superior não é diferente. Com as novas remessas de vacina, em breve teremos todos os profissionais da Educação protegidos”, destaca o superintendente de Ciência, Tecnologia Ensino Superior, Aldo Nelson Bona.

BALANÇO – Em números absolutos, o Paraná é o terceiro estado que mais vacinou esse púbico, com 26.188 doses, atrás somente do Rio de Janeiro (39.377), que está em primeiro, e do Rio Grande do Sul (27.551), em segundo.

Na divisão por sexo, foram vacinados 10.964 homens e 15.224 mulheres. Os profissionais de 35 a 39 anos estão entre os mais imunizados (4.841), seguidos pelos trabalhadores de 40 a 44 anos (4.448) e de 30 a 34 anos (4.334).

Curitiba, Maringá, Londrina e Guarapuava estão entre os municípios que mais vacinaram no Paraná. Em Maringá, as vacinas estão disponíveis para trabalhadores com idades entre 18 e 59 anos. Outras cidades, como Umuarama, Ponta Grossa, Cascavel, Ivaiporã, Irati, Pato Branco, Toledo e Foz Iguaçu já vacinam as pessoas acima de 18 anos.

“A vacina chegou aos profissionais do Ensino Superior e o nosso desejo é de que ela chegue para toda a população. É um momento de alegria como cidadão brasileiro. A gente vê que nossa comunidade, que atuou tanto durante a pandemia, com pesquisa e orientação, está sendo protegida e terá maior segurança para desempenhar suas atividades”, afirmou o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto.

No norte do Paraná, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) prevê que 1.800 servidores, entre professores e agentes universitários, ainda devem ser imunizados. Cerca de 60% dos trabalhadores da instituição já receberam ou agendaram a primeira dose da vacina.

AGILIDADE – O Paraná pretende vacinar 80% da população em geral, acima de 18 anos, com a primeira dose da vacina, até o dia 31 de agosto. Esse cronograma foi estabelecido a partir da necessidade de acelerar a imunização simultânea dos municípios, assegurando que possíveis diferenças nas faixas etárias sejam equalizadas, em razão da cobertura dos grupos prioritários.

A nova estratégia estabelecida pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) para a distribuição de vacinas deve superar essa diferença com relação aos grupos prioritários já nas próximas distribuições.

VACINÔMETRO – O Paraná imunizou, até esta sexta-feira (25), um total de 4.095.114 cidadãos com a primeira dose e 1.310.538 pessoas com as duas doses da vacina. O Estado é o sexto que mais vacinou no País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *