Com mensagem de acolhimento, projeto no Cmei Tia Leonor mobiliza famílias e crianças mesmo em época de pandemia

Ao iniciar o ano letivo, a equipe pedagógica do Cmei Tia Leonor, na Borda do Campo, se reuniu com um objetivo: mobilizar toda a equipe para criar ideias que tocassem as famílias neste momento difícil de pandemia. 
    
Com o desafio lançado, as professoras Nairele Lopes e Lorena Costa lançaram um projeto que envolveria crianças e familiares em uma mesma atividade. Denominado “Tudo vai ficar bem”, o projeto propunha uma exposição de pinturas em tela produzidas pelos alunos em casa. O tema também remetia à esperança: seria de girassóis. 
    
“Esta flor tem a característica de sempre buscar a luminosidade do sol. Neste momento difícil, em que todos estão tristes, preocupados com a pandemia, queríamos resgatar uma mensagem de otimismo, mostrando que este período pode ser mais leve se olharmos para ele de forma também mais leve”, contou a diretora Bruna Cristófoli.
    
O resultado pode ser conferido nas paredes externas do Cmei Tia Leonor. Telinhas multicoloridas, com imagens de girassóis produzidas por crianças que variam de 1 a 2 aninhos de idade, em trabalhos elaborados de forma bastante familiar. A exposição deu novo ar e vida ao Cmei, mesmo sem atender presencialmente as crianças ainda.


    
A diretora Bruna disse que os efeitos do projeto foram mais além. Um resgate da motivação, do envolvimento das famílias também foi visto e sentido. “Mobilizamos ao todo 9 famílias nesse projeto, mas a adesão nos surpreendeu. Recebemos fotos do making of das pinturas, com pais e filhos pintados de tinta, além de trabalhos diversos cheios de criatividade. Houve até pessoas interessadas em comprar os quadros ao vê-los da rua”, contou Bruna.
    
A exposição ao lado de fora não gerou aglomerações, atendendo as recomendações dos órgãos de Saúde. Quem compareceu para conferir ainda recebeu lembrancinhas com mensagens de otimismo confeccionadas pela própria equipe do Cmei.  
    
Agora o Centro Municipal de Educação Infantil Tia Leonor já programa uma extensão do projeto, envolvendo outras turmas e famílias.