Na Fazenda Urbana, caixas de isopor viram hortas para apartamentos e outros pequenos espaços

Elas foram criadas originalmente para o plantio em zonas áridas na África, permitindo que as mudas de verduras e legumes tenham acesso à água sem desperdício na irrigação. Na Fazenda Urbana de Curitiba, as chamadas Hortas por Irrigação Capilar estão expostas para que a população conheça esta solução para plantio em pequenos espaços que não tenham solo, como sacadas e lavanderias de apartamentos com piso de alvenaria.

E o melhor: para ter uma horta “capilar” basta apenas reunir uma caixa de isopor pedida no supermercado, um cano de PVC, terra preparada, serragem, mudas de hortaliças favoritas e, é claro, muita vontade de cultivar sua própria verdura ou tempero.

Segundo Marcos Rosa, engenheiro agrônomo da Fazenda Urbana, o primeiro passo para ter uma horta por irrigação capilar é encontrar um local na casa onde haja bastante luz. “Pode ser na varanda, na lavanderia ou até mesmo o parapeito de uma janela, mas é importante ser um espaço que você passe todos os dias, para que consiga sempre ver a horta por capilaridade”, recomenda o especialista.

A horta por capilaridade adapta-se muito bem em locais que tenham de 3 a 4 horas de sol por dia.

Sustentável

Em tempos de rodízio da Sanepar, as hortas por irrigação capilar ainda têm a vantagem de ajudar a economizar água ao cultivar alimentos saudáveis e garantir que as plantas tenham nutrientes suficientes para seu desenvolvimento, pois recebem sempre a quantidade correta do líquido.

“Neste tipo de horta, que usa caixa de isopor e canos de PVC, a captação da água é feita pela raiz, o que permite manter a plantação úmida por até uma semana, sem precisar repor água. É prático, fácil de fazer e de manusear”, afirma Rosa.

É uma técnica que funciona com uma tubulação localizada no fundo de uma caixa de isopor, sem vazamentos, de forma que a água suba por capilaridade até as raízes por entre os poros localizados nas partículas do solo. Isso evita a necessidade da rega diária da planta, que pode gerar doenças fúngicas e afogamento das mudas.

Para saber quando repor a água pelo cano em PVC, toque a terra da horta capilar. Enquanto ela estiver úmida, não é necessário colocar água.

Variedades

Não existe regra para a escolha das hortaliças a serem cultivadas em uma horta capilar. Mas o engenheiro agrônomo da Fazenda Urbana recomenda apostar em ervas e temperos, como cebolinha, salsinha, coentro, manjericão, alecrim, orégano, hortelã, pimenta e sálvia. Se optar por mudas, as melhores opções são alface, rúcula e até morango.

“Como as mudas já tem raízes bem desenvolvidas, elas crescem rápido, mas aguarde 20 a 30 dias para fazer a colheita de estreia. Se cortar na primeira semana, não haverá folha suficiente para a planta fazer fotossíntese e se desenvolver”, ensina o engenheiro agrônomo.

Fazenda Urbana

Além de aprender a criar uma horta por capilaridade, quem visita a Fazenda Urbana de Curitiba também conhece outras formas de cultivo de alimentos saudáveis na cidade.

O espaço da Prefeitura reúne diversas técnicas de cultivo, de plantio em vasinhos para a criação das chamadas hortas “verticais” a canteiros convencionais no solo, onde são plantadas mais de 60 variedades agrícolas orgânicas cultivadas sem agrotóxico, com a produção de frutas, legumes e verduras, além de ervas, temperos, chás e plantas alimentícias não convencionais (pancs).

“Quando cuidamos de uma horta, somos desafiados a criar novas preparações para aproveitarmos a planta ao máximo. Com isso, a qualidade da alimentação dá um salto”, salienta Marcos Rosa, que convida o público a participar das visitas guiadas mensais da Fazenda Urbana.

Há visitas programadas para o espaço em janeiro (21 e 26/1), já com inscrições esgotadas, e também para fevereiro, ainda com vagas para 3/2 (9h às 11h) e 8/2 (14h às 16h). Inscrições neste link.

A Fazenda Urbana de Curitiba ocupa uma área de 4.435 m² ao lado do Mercado Regional do Cajuru.

Horta por capilaridade para pequenos espaços

Kit

  • Uma caixa de isopor reciclada
  • Um cano de PVC 40 mm ou 50mm
  • Um cano “cotovelo” de PVC com o mesmo diâmetro do cano principal
  • Terra preparada suficiente para cobrir até quase a altura da caixa
  • Serragem suficiente para cobrir o cano de PVC que ficará no fundo da caixa de isopor
  • Um tubo de caneta para drenar o excesso de água
  • Uma serra de cortar cano
  • 200g de calcário
  • Mudas de hortaliças, chás ou temperos

Como fazer

  1. Encaixe a tubulação, de forma que o cano de PVC fique no formato de um “L”. As duas partes do cano devem ser conectadas com o “cotovelo” em PVC.
  2. O tubo de caneta é colocado na parte de cima do cano, servindo para drenar o excesso de água.
  3. Em todo o comprimento do cano devem ser feitas ranhuras com a serra para que a água circule dentro da caixa.
  4. Para que o solo não entupa estas ranhuras, coloque serragem na caixa de modo que cubra todo o cano.
  5. Em outro recipiente, misture a terra preta com o calcário. Coloque esta mistura dentro da caixa, nivele e deixe-a pronta para receber as mudas.
  6. Plante as mudas de hortaliças folhosas, chás e temperos.
  7. Dica de ouro
  8. Para garantir que sua hortaliça não fique “mirradinha”, faça a correção do solo com calcário a cada dois anos. A técnica tira a acidez do solo responsável pelo pouco desenvolvimento da planta.